Tempo novo

Novos Tempos,

Ao som de um funk que para poucos encanta,
Mainha achou engraçado e divertido,
a letra que falava sobre o que queriam as meninas da nossa terra,
Em suas expressões elas diziam o que pensavam e o que queriam,
sem medo de pé de guerra,

Elas falavam sobre paz, escolhas e um futuro,
sobre serem ouvidas e consideradas,
sobre serem muito mais do que somente lindas e charmosas,
elas queriam ter suas ideias escancaradas.

Mainha ouvia e sacudia naquela nova onda,
Achei divertido e perguntei o motivo de tanta alegria,
E ela me disse:
“Eu nasci na época em que mulher não tinha essa euforia,
era trabalho duro e sem muitos planos,
onde só meninos desfrutavam de um pouco de calmaria,
eles iam para a escola e depois campinar,
agora sendo mulher era trabalho pesado todo o tempo,
de dia muita prosa com a enxada,
e depois as prendas domésticas e os irmãos mais novos pra cuidá,
isso tudo sem choro, malcriação e sem piá.”

“Agora, depois deste dois pra mim, a coisa mudou…
Vocês aprenderam a fazer o próprio destino,
E eu sinto que algo acordou,
É como o raiar matutino,
nos dizendo que um novo tempo começou…”

Eu me emocionei e a abracei,
pois sinto que é só o começo,
de uma nova era,
e de um mundo de muito mais apreço.

Com amor,

Viviane Porto

Escolete

Eu sou uma aluna da Escola de Você com muito orgulho <3
Você sabia? A Escola de Você traz dicas e cursos online para promover seu autoconhecimento e a autonomia feminina.

9 Comentários


  1. É tão maravilhoso ter as rédeas nas mãos e acreditar que eu posso !! Escola de você! Vcs são demais!

    Responder
  2. Bruna Peron

    Boa tarde Vivi!

    Que poema maravilhoso…. você me fez despertar que para a minha voz ser mais ativa é preciso falar, expor, escrever e divulgar os nossos pensamentos.
    Quanta beleza!

    Bjs

    Responder

Deixe uma resposta