Você só dá o que tem

Você só dá o que tem

Antes de falar como a Escola de Você entrou na minha vida, preciso contar algumas coisinhas. Sempre me considerei do tipo de pessoa que gosta de ajudar os outros. Se alguém precisasse de ajuda, era só me chamar que parava tudo e ia. Mesmo que não tivesse tempo, mesmo que tivesse que deixar coisas minhas para depois. Na infância e adolescência passava cola nas provas, falava para um colega que tinha uma amiga que gostava dele (mesmo que eu gostasse dele também), enfim, coisas desse Continue lendo

Viver, escolher e agir

Viver, escolher e agir

Tenho 40 anos, sou casada e tenho três filhos (Ingrid – 15, Daniel – 9 e Larissa – 4). Estou no último período do curso de Marketing, realizando o sonho da faculdade depois de ter retomado o rumo da minha vida, após um período de introspecção e redefinição de valores. Me casei aos 23 anos, fui mãe aos 25 e comecei uma jornada em servir aos outros, mas acabei deixando de lado os meus sonhos. Todavia, neste período, trabalhava fora, no Barra Shopping e era independente. Com Continue lendo

Você sabe pedalar?

Você sabe pedalar?

Muita gente sabe que eu sou apaixonada por bicicleta. Tudo isso começou porque uma grande amiga ganhou uma bike e não tinha onde guardar. E isto foi em 2005! Comecei como todo mundo andando pela cidade sem a mínima noção sobre várias coisas, inclusive segurança. A primeira coisa que eu fiz foi comprar um capacete e um par de luvas. No começo eu pedalava aos sábados aqui em São Paulo e numa praia próxima daqui chamada Guarujá. Foram 3 anos para eu começar a conhecer Continue lendo

O que eu posso melhorar com isso?

O que eu posso melhorar com isso?

Desde que conheci a Escola de Você, a cada aula, texto, vídeo, indicação de livro e conhecendo as histórias de vida das minhas amigas Escoletes e Embaixadoras, eu me vejo refletindo e aprendendo muito. De cada informação, eu me pergunto: “O que eu posso melhorar com isso?” Hoje lembrei daquela vídeo-aula em que a Natália Leite nos apresenta a Dona Cleuza, a diarista que dizia: “Sozinha ela é o dobro!”. Você recorda? Natália explicava: “Ao afirmar que sozinha Lu é o dobro, a sábia senhora Continue lendo

Quer ver e ouvir o John? Chegou o dia.

Quer ver e ouvir o John? Chegou o dia.

Minha amiga Escolete, o que é construído no espírito da sororidade tem muito mais sabor e sentido!  Estou feliz em compartilhar com você a transcrição de uma das últimas palestras gravadas de John Wooden.  Combinamos, aqui pelo blog, que quando o post “Tijolo a tijolo” tivesse pelos menos 50 comentários eu faria isso.  Prometido. Cumprido. Wooden foi um treinador de basquete universitário que formou grandes vencedores se dedicou também a escrever sobre liderança e sucesso.  A gente ama a definição dele de sucesso: Sucesso é a Continue lendo

Rede de amor

Rede de amor

Olá querida Escolete! Você já se deu conta de como é linda e gigante a nossa rede de Escoletes? Pense comigo: Veja o nosso Blog! Está lotado de histórias e depoimentos lindos das nossas Escoletes e Embaixadoras, sem falar dos posts que estão engatilhados para ir ao ar nos próximos dias. E não pense que é fácil escrever sua história e torná-la pública para o mundo. Escrever sobre suas dores e dificuldades, sobre suas experiências, limitações e aprendizados é um ato de generosidade com o próximo. Continue lendo

Coincidência ou Conexão?

Coincidência ou Conexão?

Você acredita em coincidências? Ou acredita que o tempo todo acontecem conexões geradas pelo Universo? Voltando ao assunto já adianto que o fato de eu estar escrevendo esta coluna aqui para vocês não é coincidência. Ao longo do texto vocês entenderão e também gostaria de deixar claro que não considero errada nenhuma das duas opções, mas vou escrever (e sempre escreverei) daquilo que sinto e tenho para mim como um Norte. Sempre me interessei por assuntos da ordem do Autoconhecimento/Bem-estar, e um dos livros que Continue lendo

Um passo de cada vez

Um passo de cada vez

O que dizer da Escola de Você? Minha vida mudou muito, vou explicar. Passei muitos anos doente, somatizando e por um tempo, após o falecimento de minha mãe, desenvolvi a síndrome do pânico. Com isso, depois de passar por um período de perícia, voltei ao trabalho. Eu era professora em uma escola, mas após alguns meses fui demitida. Sou formada em Física com habilitação em Matemática e especialização em Psicopedagogia, área de trabalho que permeia a produção de conteúdo para graduação e pós graduação nos Continue lendo

Transformando vidas

Transformando vidas

Diante de tantos desafios que enfrentamos em nossas vidas, como sou uma pessoa de FÉ, sempre acreditei e acredito que o melhor sempre virá, ainda que estejamos em nossa zona de conforto, as vezes, virá de forma casual. Precisamos apenas estar atentas e não desperdiçar as oportunidades. Foi assim que conheci a EDV. Encontrei a Embaixadora Iolanda Sepúlveda, rapidamente. Como nossa formação é na área de Educação, ela falou que tinha um curso para Mulheres, online e informou o site. Não hesitei e fiz a Continue lendo